TOQUE DA CIDADE EM ÁUDIO, VÍDEO E A CORES

Mãe desabafa sobre o atendimento de alguns funcionários da Escola Estadual Zacarias em Cotia.

"Gostaria de pedir a atenção de todos sobre um problema que infelizmente, tornou-se recorrente e corriqueiro. 

Refiro-me à falta de respeito e educação por parte de alguns funcionários da escola Zacarias Antônio da Silva, para com o cidadão. 

Eu, juntamente com outras mães (inclusive com crianças de colo), passamos mais de uma hora e meia no pátio da escola, embaixo do sol aguardando atendimento. 

Atendimento esse, que é realizado por um funcionário visivelmente despreparado para desempenhar tal função, não entende o que lhe é dito, e por sua vez, não se faz entender.

Outra funcionária, responsável pelo acesso às dependências da escola, maltratou uma mãe que havia pedido pra falar com a direção, questionando o fato de o caderno do seu filho ter “sumido “ misteriosamente, pela segunda vez em um mês.

 A mãe, além de ser tratada com grosseria pela funcionária, foi impedida de acessar o “departamento de achados e perdidos “ do colégio para procurar o respectivo caderno. Sem uma explicação plausível, pura e simplesmente ouviu que ninguém poderia adentrar ao local. 

Outra mãe ficou quase dez minutos tentando acessar o pátio da escola (onde estávamos aguardando atendimento a mais de uma hora), porque os funcionários simplesmente ignoram os pais de alunos que procuram o colégio.
 
Pedi pra entrar na escola, para tomar água, fui mais completamente ignorada pela funcionária “responsável “ pelo acesso ao colégio. 

Então, me dirigi a funcionária na secretaria, e pedi a ela que me desse um copo com água. Não me deu água, e ainda disse-me que ninguém pode entrar na escola. 

Questionei sobre a função da escola, e inclusive, o projeto do governo denominado “Escola da Família “ pra o que servia, qual a função da escola na sociedade e se aquele tipo de tratamento desrespeitoso é o exemplo que a escola tem pros alunos que lá estudam. 

A funcionária me respondeu apenas que : - “ apenas recebemos ordens, fazemos o que nos mandam”. 

Quem manda os funcionários tratar os pais de alunos com esse desrespeito?
Pra quem as escolas estão abertas?
Pra onde vão nossos impostos onerosos, pagos diariamente?
E o que é pior, pra quem podemos reclamar?

Deixo aqui minha indignação, e pedido de providências ás autoridades competentes. 
Obrigada a todos pelo espaço e atenção."

Ecoando a Voz da Ouvinte Domênica

Por: Ana Paula Granjeiro
www.toquedacidade.com.br

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Esse tipo de "atendimento " tem se tornado comum em algumas escolas. Minha filha estuda numa escola no centro de Cotia e o atendimento é terrível, nesse início de ano formava-se uma fila imensa, pois, só tinha 1 pessoa atendendo de maneira nada cordial. Além do fato de os alunos do 1o ano do ensino médio terem sido obrigados a estudar a noite, pois há superlotação nas escolas no período matutino e então "jogaram" o ensino médio para o período noturno. A educação nesse país é um caos nos dois lados. Eu consigo entender a desmotivação dos profissionais, muitos alunos sem o mínimo de civilidade, salários não compatíveis com a devida importância das funções e seus direitos sendo atacados, como vimos nos noticiários essa semana.

    ResponderExcluir